Pedra no sapato

Insistimos em continuar com aquela “pedrinha” incomodando a nossa caminhada.

Quem nunca ouviu a frase “Pedra no sapato”. Sempre costumo caminhar pela cidade ou sentar em uma cadeira confortável e simplesmente “olhar o tempo”, forma que encontrei para passar o tempo.

Em uma dessas tardes, fui ao mercado próximo a minha casa, no caminho uma pedra entrou por debaixo da minha sandália e começou a me incomodar, tentei tira-la sem me abaixar movendo ela de um lado para outro com a planta do pé, mas não teve jeito, me abaixei descalcei a sandália e tirei a pedra que tanto me incomodava. Para minha surpresa a pedra era pequena porem me incomodou bastante a cada passo que eu dava. Continuar a ler

Se vira nos trinta -1

Hoje muitas vezes no mundo corporativo não temos mais “trinta segundos” para executar as tarefas, temos é “Trinta -1” e “Trinta-2” dai um mês!

Muitos devem estar se perguntando por que o titulo do artigo é se vira nos trinta menos 1, escolhi este titulo porque no programa de televisão do Faustão na Rede Globo temos o quadro “Se vira nos trinta” onde os candidatos a um premio ou simplesmente pessoas em busca de trinta segundos de fama, mostrando algo interessante que elas sabem fazer  ou simplesmente cantar. Para essas pessoas 30 segundos é um tempo desafiador para mostrar tudo que sabem, é o tempo que eles tem para tentar ganhar um premio. Continuar a ler

O que podemos aprender com a trajetória profissional de Hebe Camargo?

Infelizmente a rainha da televisão brasileira já não esta entre nós. Hebe faleceu vitima de uma de uma parada cardíaca em sua casa no bairro do Morumbi em São Paulo (29/09/2012). Muito mais que seu lado de grande artista e apresentadora quero registrar a paixão de Hebe Camargo pela sua profissão onde ficou conhecida pelos “selinhos” que distribuía em seus programas e pelo seu bom humor e simpatia. Continuar a ler

O Uso do Balanced Score Card na empresa mais importante

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Os estudos sobre o Balanced Scorecard iniciaram-se na década de 1990, foram desenvolvidos pelos professores da Harvard Business School, Robert Kaplan e David Norton. Esta metodologia surgiu motivada pela crença de que os instrumentos de medição do desempenho das empresas existentes, apoiados nos indicadores contábeis e financeiros, estavam se tornando obsoletos.

Balanced Score Card significa “painel de controle equilibrado”, é considerado um novo instrumento para acompanhar os indicadores de desempenhos derivados da estratégia da empresa, sem menosprezar os indicadores financeiros de desempenho do passado, o BSC é capaz de traduzir a missão e a estratégia em um conjunto abrangente de indicadores que quando equilibrados entre si, e interpretados pela direção da empresa, conseguem mostrar se a organização esta na direção correta para chegar à visão planejada. Continuar a ler