Pedra no sapato

Insistimos em continuar com aquela “pedrinha” incomodando a nossa caminhada.

Quem nunca ouviu a frase “Pedra no sapato”. Sempre costumo caminhar pela cidade ou sentar em uma cadeira confortável e simplesmente “olhar o tempo”, forma que encontrei para passar o tempo.

Em uma dessas tardes, fui ao mercado próximo a minha casa, no caminho uma pedra entrou por debaixo da minha sandália e começou a me incomodar, tentei tira-la sem me abaixar movendo ela de um lado para outro com a planta do pé, mas não teve jeito, me abaixei descalcei a sandália e tirei a pedra que tanto me incomodava. Para minha surpresa a pedra era pequena porem me incomodou bastante a cada passo que eu dava.

Muitos de vocês podem estar pensando o que tem a ver isso com o mundo corporativo e até mesmo com a vida pessoal, mas muitos problemas que enfrentamos e nos incomodam se pararmos para analisar são realmente pequenos, mas como estamos absorvidos no dia a dia de nossas atividades não temos tempo de resolver aquele pequeno problema com um simples telefonema e insistimos em continuar com aquela “pedrinha” incomodando a nossa caminhada.

Quem nunca postergou um problema dizendo frases como: “amanhã eu ligo”, “vamos dar tempo ao tempo” ou “isso não vai dar em nada” e depois de instante em instante lembramos esses problemas e sente um pequeno desconforto que com o passar do tempo vai se transformando em um grande desconto?

 Por esse motivo muitas pessoas passam a ficar mal humoradas e criticam o mundo por que em vez de resolver a pendência rapidamente preferem esquecer e dar tempo ao tempo e o pior querem que as outras pessoas esqueçam. Quando não fazemos nossa parte, pela mínima que seja, poderemos estar criando uma situação muito pior.

Um exemplo muito recorrente é a elaboração de um relatório onde você percebe que esqueceu uma informação e não quer modificar com receio de prejudicar a sua imagem profissional e durante semanas fica com essa “pedra no sapato” incomodando a sua caminhada até que em um determinado momento você terá que tirar “essa pedra do seu sapato” mas a diferença é que com o tempo essa “pedrinha” pode ferir o seu pé ou ate se transformar em uma pedra maior com o acumulo de erros e retrabalhos surgido daquele pequeno esquecimento.

Por isso resolva logo as pendencias, dizendo sim ou não, lembre-se que as grandes rochas também são formadas de pequenos acúmulos de diversos sedimentos, como areia de praia e argila transformando assim uma pequena pedra em um imensa pedra que com uma tempo precisara de muita força para removê-la.

Vamos refletir sobre isso!

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Pós- Graduado em Controladoria e Técnico em Contabilidade.   www.pedropaulomorales.com, pedropaulomorales@yahoo.com.br

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s