Conheça o Ciclo OODA – Observar, Orientar , Decidir e Agir

O Ciclo OODA é usado quando temos que tomar decisões rápidas

Por Pedro Paulo Morales

Ciclo OODA

Quando falamos em estratégia sempre lembramos de conceitos básicos como Análise SWOT , Visão, Valores , Missão ou Ciclo PDCA mas existe um ciclo que também é muito usado quando precisamos tomar decisões rápidas, o nome dessa ferramenta é o Ciclo OODA um acrônimo que quer dizer Observar, Orientar, Decidir e Agir.

Esse ciclo foi criado John Boyd um Coronel da Força Aérea Norte Americana que desenvolveu esse modelo para a tomada de decisão quando os pilotos tinham que tomar decisões sobre atacar ou não o inimigo em pleno combate aéreo, ou seja, onde um erro poderia custar a vida do piloto. Com o tempo foi observado que o modelo tinha potencial para ser utilizado pelo mundo dos negócios pela sua característica principal que é a tomada rápida de decisão.

Esse ciclo criado por Boyd se apoia em quatro pilares que descrevemos abaixo:

  • Observar: nessa etapa do ciclo consiste em observar a situação exterior, ou seja, ter visão de como ela se desenrola no momento atual para verificar o que pode ser feito.
  • Orientar: tem relação com o que pode ser feito para resolver o problema identificado pela observação. Nesta orientação são usados diversos fatores como tradições culturais, experiências passadas e soluções encontradas anteriormente.
  • Decidir: nesta fase é que se decidi que curso de ação tomar, ou seja, o que vai ser feito para resolver o problema ou o curso da ação a ser tomada.
  • Agir: implementar a decisão.

Como todo ciclo, ele sempre retroalimenta-se, ou seja, o ciclo está sempre girando de modo que se possa encontrar sempre uma solução satisfatória para o problema e sempre possibilita a medição rápida do que está sendo entregue. O Ciclo OODA é muito usado na Metodologia SCRUM onde a necessidade de velocidade nas decisões e a verificação das entregas é um dos requisitos mais importantes para um sucesso de um projeto.

Usamos o Ciclo OODA mesmo quando não temos todas as variáveis disponíveis, uma de suas vantagens é que ao mesmo tempo que damos velocidade as nossas decisões podemos ter certeza que ao tomá-la teremos mais probabilidade de chegar ao sucesso.

Este método pode parecer um tanto incompleto mas tem a capacidade de se adaptar de imediato a um mundo que está em contaste mudança.

Vamos refletir sobre isso e sucesso!

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Especialista em Controladoria, MBA em Gestão Estratégica de Pessoas e Técnico em Contabilidade. Atua também como Editor do Blog Falando de Gestão e Professor EAD www.falandodegestao.com.br , pedropaulomorales@yahoo.com.br

Autor: Pedro Paulo Morales

Graduado em Gestão, Especialista em Controladoria e Escritor Web

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s