O Show dos poderosos

Saiba como a disputa de interesses pode fazer mal a sua empresa.

Um dos maiores problemas no mundo corporativo é o conflito de interesses, quando pessoas travestidas em seu cargo pensam que podem mandar e desmandar dentro de uma empresa, como se elas fossem a “ultima bolacha do pacote”.

Esse tipo de atitude costumo chamar de “Show dos Poderosos (as)”, ela pode vir de qualquer nível hierárquico da empresa, pode ser um segurança de um banco que insiste dizer que o horário de funcionamento encerrou mesmo você tendo falado com o gerente a 15 minutos atrás e ele ter autorizado a sua entrada e o segurança nem liga para o que você fala  ou aquele gerente ou diretor que não escuta ninguém, quer fazer apenas do seu jeito porque acha que aquilo é o certo e ponto final.

Existe também aquela famosa briga pelo poder, onde cada gestor ou diretor quer mais autonomia para sua área. Eles esquecem que o que esta em jogo não é se Diretor A manda mais que Diretor B, mas sim se todos conseguem chegar a um objetivo juntos, ou seja, fazer o gol da vitória. Às vezes a confusão é tanta que precisa a intervenção do Presidente da empresa para que os ânimos se acalmem.

Outras questões que podem servir para criar polêmicas do tipo “show dos Poderosos”  são os direitos dos empregados, doença e acidentes de trabalho e o  assédio moral, onde gestores pensam que podem fazer como eles querem e não como  a politica da empresa determina.  Sempre existem dúvidas sobre o que é ultrapassar o poder que foi concedido a um determinado gestor ou até mesmo a um funcionário responsável por determinada tarefa ou função, com no caso do segurança do banco.

Para que não ocorram problemas como estes, que dependendo do tipo e esfera em que  eles ocorrem podem paralisar uma empresa por vários meses ou ate anos prejudicando o seu desempenho junto aos clientes, sociedade e acionistas.

Para evitar essas atitudes é preciso que as empresas tenham procedimentos e normas bem definidos para orientar e balizar os trabalhos bem como um código de ética para avaliar e julgar esses impasses. Faz-se necessário também que as empresas se certifiquem que estes procedimentos sejam usados e cumpridos e não haja por parte das pessoas envolvidas aquela famosa frase “quando a auditoria vier a gente da um jeito…”, que muitas vezes só fazem causar mais confusão e aborrecimentos.

Por isso, caso a sua empresa tenha algum conflito de interesse, finalizo este artigo fazendo uma parodia da musica da MC Anita que ficaria mais ou menos assim “Prepara, que agora é a hora, do show dos poderosos que mandam e desmandam”.

Vamos refletir sobre isso!

Pedro Paulo Galindo Morales é Graduado em Gestão, Pós- Graduado em Controladoria e Técnico em Contabilidade.   www.pedropaulomorales.com, pedropaulomorales@yahoo.com.br

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s