Os Gestores, os Colaboradores e a Galinha dos Ovos de Ouro.

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Publicado no Webartigos

Irei utilizar uma fabula para mostrar o que às vezes acontece no relacionamento entre gestores e colaboradores.

Leitores. Irei utilizar uma fabula para começar o artigo desta semana. Certa manhã, um fazendeiro descobriu que sua galinha tinha posto um ovo de ouro. Apanhou o ovo, correu para casa, mostrou-o à mulher, dizendo:

_ Veja! Estamos ricos! Levou o ovo ao mercado e vendeu-o por um bom preço.

Na manhã seguinte, a mulher começou a tratar a galinha muito bem e alimenta-la melhor e na semana seguinte a galinha pôs outro ovo de ouro, que o fazendeiro vendeu por um  melhor preço. E assim aconteceu durante muitas semanas.

O fazendeiro ambicioso começou achar que o custo com a alimentação da galinha estava muito alto e trocou o farelo bom por um de qualidade menor, mesmo assim a galinha continuava a botar ovos de ouros com medo de não ter o que comer porem devido ao tratamento a galinha começou a implicar com o fazendeiro e os ovos já não eram tão brilhantes.

O fazendeiro continuou a reclamar do custo com a manutenção da galinha, e continuou diminuindo a qualidade do farelo. Por seu lado a galinha começou a ficar chateada com o fazendeiro porque apesar do esforço em botar o ovo ela sentia que não era reconhecida e por sua vez o fazendeiro achava que a galinha podia botar mais ovos e melhores.

Chegou um tempo que o fazendeiro já não alimentava mais a galinha e a galinha chateada foi embora e nunca mais voltou. Dizem que foi muito difícil o fazendeiro conseguir outra galinha igual e a galinha ter ao menos um farelo igual ao do fazendeiro.

Quando um chefe tem um colaborador que trabalha muito bem, lhe entrega sempre tudo em dia e com a máxima exatidão possível, e não faz nada para melhorar a condição do empregado e ainda com o passar do tempo acha que o custo desse colaborador está alto em comparação com o rendimento apresentado, que já não é o mesmo dos bons tempos, deve se perguntar que tipo de “alimentação” esta dando para esse colaborador para que ele tenha esse tipo de atitude, pois se nada for feito para reverter essa situação, um dia, quando ele tiver oportunidade de ir trabalhar em um lugar, onde terá melhores condições de trabalho e melhor remuneração, ele ira.

Ao mesmo tempo quando se é empregado não se deve cair na acomodação ou em implicâncias sem fundamentos com os chefes. Eles estão ali para cumprir metas e fazer com que a empresa chegue a um objetivo comum, o lucro. Porem não devemos nunca nos contentar com um “farelo” de má qualidade e sim almejar sempre melhores condições de trabalho sempre lembrando que para receber é também preciso oferecer, ou seja, devemos manter o brilho de sempre.

Não sei a situação de vocês leitores, porem digo que assim como o fazendeiro e galinha talvez seja difícil encontramos a mesma galinha de ovos de ouro que temos hoje. Vamos refletir sobre isso!

(Pedro Paulo Galindo Morales é Tecnólogo em Gestão, Pós- Graduado em Controladoria, Técnico em Contabilidade e blogueiro,   www.falandodegestao.com.br ).

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s