Os Brigadistas da Gestão

Uma equipe que apenas apaga “incêndio” não tem tempo de realizar as atividades de rotina, não consegue resolver todos os problemas de uma vez deixando pelo caminho “focos” de incêndio que mais cedo ou mais tarde vão se tornar grandes “incêndios”.

Hoje o tempo nas organizações é escasso. Temos a necessidade de entregar resultados de uma maneira cada vez mais rápida e isso às vezes gera uma indesejável sobreposição de tarefas. Todas as tarefas devem ter um tempo de execução e analise porem a velocidade com que um novo relatório é solicitado ou uma informação é requisitada gera um verdadeiro “incêndio” no nosso dia a dia onde temos que nos tornar um “brigadista” para apagar todos os “incêndios” que se manifestam por conta de um acumulo de tarefas e assuntos pendentes.

Certa vez pela televisão vi alguns bombeiros trabalhando para tentar apagar um incêndio e tentei comparar o trabalho destes valorosos homens com o que fazemos todo o dia nas organizações.

Engana-se quem pensa que o bombeiro apenas combate incêndio, ele também salva vidas, em terra ou na água, em casos de afogamento. A rotina é puxada. Cada turno tem 24 horas, com folga de dois dias. Quando chegam para o plantão, a equipe tem a responsabilidade de verificar se os equipamentos estão funcionando corretamente e enquanto não há ocorrência, fazem treinamento físico e técnico onde a cada dia uma situação diferente é simulada, como resgate na mata por exemplo.

Como vimos os bombeiros não estão sempre apagando incêndio, eles tem suas atividades de rotina como salvar pessoas em ferragens de automóveis, presas em elevadores ou ate mesmo dentro de casas. Quando ocorre um incêndio ou uma ocorrência mais grave o trabalho é intenso e requer muito esforço físico e dedicação. Quando a situação se agrava eles pedem reforços até mesmo para que uma equipe descanse um pouco para voltar a trabalhar.

No mundo das empresas é mais ou menos como o dia a dia de um bombeiro, temos as nossas atividades rotineiras como elaborar um relatório ou planejar e acompanhar os resultados da nossa área e também fazemos treinamento para atualizar nossos conhecimentos. Nas ocasiões em que precisamos nos esforçar um pouco mais para completar uma atividade recebemos a ajuda da equipe e assim como os bombeiros lutamos muitas vezes contra o tempo.

Quando os “incêndios” se tornam frequentes e não sabemos mais para onde apontamos a nossa “mangueira” (foco) temos problemas. Geralmente esses problemas são: falta de planejamento, falta de pessoal qualificado ou de pessoas na equipe que auxiliem em trabalhos mais simples como: protocolo, arquivo de documentos ou conciliação de dados. O problema pode até ser uma falta de organização e liderança motivada por estarmos constantemente apagando “incêndios”.

Uma coisa é certa uma equipe que apaga “incêndio” com frequência não tem tempo de realizar as atividades de rotina, não consegue resolver todos os problemas de uma vez, deixa pelo caminho “focos” de incêndio que mais cedo ou mais tarde vão se tornar grandes “incêndios” e certamente chegará o tempo em que os “brigadistas da gestão” não estarão preparados para essa ocorrência, pois eles não tiveram tempo de se preparar (treinar), não tiveram tempo para inspecionaram seus equipamentos (instrumentos de trabalho), planejar e organizar suas tarefas e ainda estarão cansados porque faz tempo que apenas apagam incêndios.

Vamos refletir sobre isso!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s