A COVID 19 vem acelerando as mudanças, é hora improvisar, adaptar e superar

Por Pedro Paulo Morales

Muitas pessoas ainda resistem a ideia de que estamos passando por mudanças. A pandemia da COVID 19 tem mudados o jeito de trabalhar, divertir e até viver! Muitos trabalhadores estão em home office e outros estão trabalhando nos seus locais de trabalho como por exemplo indústrias ou lojas de rua ou shoppings. Mas nem todos estão conseguindo manter essa situação.

Muitas empresas durante o período mais crítico da pandemia fecharam e não vão mais reabrir e outras tantas estão em dificuldades. Conforme Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas, realizada pelo IBGE 716.000 empresas fecharam definitivamente no Brasil desde o começo da pandemia. Os setores mais impactados foram o comércio e o de serviços. Um dado que causa alarme é que 99,98 % desses negócios são de pequenos negócios.

As consequências maiores do fechamento dessas empresas é o fechamento de milhares de postos de trabalhos. São pessoas que terão dificuldades de encontrar uma nova recolocação ou até empreender já que a economia está em crise.

Na hora em que a economia volta a funcionar é preciso planejar como será daqui para frente, com tantas pessoas desempregadas e como as empresas que sobreviveram a pandemia vão reagir as mudanças de consumo e hábito das pessoas. Estamos mais preocupados com a saúde, mais seletivos nos gastos e comprando menos por impulso, afinal saímos menos de casa e esse será assim por um tempo.

Para piorar o cenário para as empresas vem ganhando força entre os novos consumidores pós-pandemia o conceito DIY.  Para quem não conhece DIY é a sigla inglesa para ‘do it yourself” o “faça você mesmo” e diz que as pessoas podem economizar e até encontrarem prazer em fazer suas próprias refeições, enfeites de casa, moveis e pequenos consertos. Ao que parece esse conceito veio para ficar já que as pessoas estão percebendo que podem resolver seus próprios problemas.

A economia vai se recuperar mais cedo ou mais tarde porem os empresários e governantes terão que se adaptar à nova realidade, onde haverá menos vendas e por consequente menor arrecadação de impostos.

O consultor empresarial Steve Marr escreve que o Corpo de Fuzileiros Navais americano tem um slogan que diz: improvisar, adaptar e superar, para ele o slogan deve ser levado a sério pelos empreendedores, empresários e pessoas físicas se quiserem sobreviver nestes tempos de pandemia.

Texto adaptado do site http://www.stevemarr.org/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s