Sobre A Natureza Humana: Os Princípios de Liderança Servidora do Monge e o Executivo

Por Pedro Paulo Galindo Morales

O artigo fala sobre liderança dos princípios de liderança servidora do Monge e o Executivo do autor James C. Hunter em seu livro “Como se tornar um líder Servidor” Capitulo 6.

Continuando a série de artigos do livro “Como se tornar um líder Servidor” vamos falar sobre o capitulo seis onde Hunter diz que para se tornar um líder servidor é preciso que compreendamos a natureza humana e como os seres humanos percebem o que acontece ao redor e os valores que cada pessoa possui o seja o que cada pessoa preza e estima e comenta que estes valores mudam de acordo com o objetivo da organização. O mundo é bastante diversificado e o que é certo em uma cultura, por exemplo, é errado em outra citando com exemplo o valor da vaca para a cultura indiana, mas ninguém discorda de conceitos como respeito, gentileza o delegar tarefas porque esses princípios são universais podendo-se discordar apenas de detalhes.

Princípios são leis inalteráveis que são aplicáveis a todas as situações semelhantes como as leis da natureza como, por exemplo, as leis de física. Como essas leis existem as leis da natureza humana que se aplicam a eficiência e comportamento adequado. O fato é que não podemos domar as leis da natureza, mas podemos domar as leis da natureza humana.

Todos querem que os lideres e as pessoas tenham um comportamento agradável, respeitoso e gentil, mas porque as pessoas fazem ao contrario destes princípios? É tudo uma questão de senso moral e caráter, pois exatamente isso é que nos difere dos animais que pelo instinto são capazes de serem treinados para executarem alguma tarefa em troca de alguma recompensa. O ser humano tem liberdade de escolha e “refletir sobre a vida” a fim de escolher entre o certo e o errado como diz o autor no seu livro “o tipo de pessoas que nos tornamos depende de nossas decisões e não de nossas condições”

Para Hunter os seres humanos possuem um senso moral inato do que é certo e errado e que existe uma competição com outros desejos e tentações como riqueza, poder ou sexo sem compromisso sendo assim devemos compreender que existem duas verdades sobre a natureza humana. A primeira é que temos a capacidade de fazer escolhas entre o que é certo e errado e a segunda é que temos capacidade para o bem e o mal, a boa noticia é que conseguimos desenvolver vontade de fazer a coisa certa e desenvolver assim um “músculo moral” ao longo do tempo de modo a permitir estar acima do interesse pessoal e da satisfação imediata. Para Hunter o nome desse “músculo moral” é caráter.

Anúncios

Sobre Gentileza e Responsabilidade: Os princípios de liderança servidora do Monge e o Executivo

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Continuando a série de artigos do livro “Como se tornar um líder Servidor” vamos falar sobre o capitulo 5 onde Hunter diz que para ser um líder servidor é preciso ter boas maneiras ao lidar com as pessoas sendo que essas habilidades estão presentes em todas as pessoas basta ver que quando os executivos estão frente a frente com pessoas importantes todos eles sabem se comportar e serem agradáveis sendo que eles se acostumaram a desenvolverem hábitos de serem desagradáveis com pessoas que não consideram importantes e o mais incrível é que as empresas muitas vezes concordam com esse comportamento.

Uma das técnicas para que as pessoas verifiquem se estão se comportando bem adequadamente é gravar a entrevista de recrutamento onde eles se apresentam amáveis e sorridentes e se mostram como o líder que a empresa precisa, aquele que sabe tratar bem as pessoas.

A maior oportunidade de ser atencioso com outras pessoas é quando desenvolvemos a escuta empática que é aquela em que nos colocamos no lugar dos outros escutamos com atenção e respeito.

Saber escutar é um sinal de gentileza e a boa noticia é que a escuta empática pode ser desenvolvida de maneira que se crie um relacionamento saudável.

O líder deve ter como responsabilidade fazer com que a equipe de liderados contribua para cumprir os objetivos da empresa porque quando o líder não faz isso ele esta prejudicando a empresa pois ela não se beneficia do trabalho do liderado passando o líder a ser o único beneficiado com essa atitude pois ele não tem que enfrentar problemas de relacionamento.

No mundo dos negócios o lucro é o combustível que faz a empresa se mover se não há lucro a empresa para e acaba e é por esse motivo que o líder deve cobrar que o liderado faça o serviço de uma maneira melhor possível, se não fazer não se deve ter duvida em desligá-lo ou removê-lo para outra função.

Conforme Hunter disciplinar é ensinar e os lideres devem ensinar as pessoas a cumprir com suas obrigações, a palavra disciplina vem de discípulo e tem a ver com aquele que recebe treinamento ou ensinamento, mas infelizmente atribuiu-se a ela um caráter negativo ligado a punição e humilhação quando o sentido certo da palavra deve ser entendido como levar a pessoa ao caminho certo.

Os lideres servidores possuem a capacidade de “abraçar” quando seus liderados estão com problemas e dar uma “palmadas” quando eles precisam ser repreendidos ficando claro que os gestores devem cumprir metas ao mesmo tempo que desenvolvem relacionamentos e fazem escolhas entre o certo e o errado motivo pelo qual ele deve ter influencia sobre a sua equipe a fim de que estas escolhas possam obter sucesso.

Quando se faz a escolha de ser líder deve-se ter em mente que o caminho é árduo e que neste caminho há escolhas e transformação e é imprescindível que o líder tenha essa habilidade, pois ser um líder autoritário é fácil difícil é ser um líder paciente, gentil, humilde , respeitoso , altruísta honesto e dedicado.

Como se diz na agricultura “Ou se esta verde e crescendo ou se esta maduro e apodrecendo” onde o verde é a transformação (escolhas) e o maduro é a acomodação.

Sobre Gentileza e Responsabilidade: Os princípios de liderança servidora do Monge e o Executivo

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Continuando a série de artigos do livro “Como se tornar um líder Servidor” vamos falar sobre o capitulo 5 onde Hunter diz que para ser um líder servidor é preciso ter boas maneiras ao lidar com as pessoas sendo que essas habilidades estão presentes em todas as pessoas basta ver que quando os executivos estão frente a frente com pessoas importantes todos eles sabem se comportar e serem agradáveis sendo que eles se acostumaram a desenvolverem hábitos de serem desagradáveis com pessoas que não consideram importantes e o mais incrível é que as empresas muitas vezes concordam com esse comportamento.

Uma das técnicas para que as pessoas verifiquem se estão se comportando bem adequadamente é gravar a entrevista de recrutamento onde eles se apresentam amáveis e sorridentes e se mostram como o líder que a empresa precisa, aquele que sabe tratar bem as pessoas.

A maior oportunidade de ser atencioso com outras pessoas é quando desenvolvemos a escuta empática que é aquela em que nos colocamos no lugar dos outros escutamos com atenção e respeito.

Saber escutar é um sinal de gentileza e a boa noticia é que a escuta empática pode ser desenvolvida de maneira que se crie um relacionamento saudável.

O líder deve ter como responsabilidade fazer com que a equipe de liderados contribua para cumprir os objetivos da empresa porque quando o líder não faz isso ele esta prejudicando a empresa pois ela não se beneficia do trabalho do liderado passando o líder a ser o único beneficiado com essa atitude pois ele não tem que enfrentar problemas de relacionamento.

No mundo dos negócios o lucro é o combustível que faz a empresa se mover se não há lucro a empresa para e acaba e é por esse motivo que o líder deve cobrar que o liderado faça o serviço de uma maneira melhor possível, se não fazer não se deve ter duvida em desligá-lo ou removê-lo para outra função.

Conforme Hunter disciplinar é ensinar e os lideres devem ensinar as pessoas a cumprir com suas obrigações, a palavra disciplina vem de discípulo e tem a ver com aquele que recebe treinamento ou ensinamento, mas infelizmente atribuiu-se a ela um caráter negativo ligado a punição e humilhação quando o sentido certo da palavra deve ser entendido como levar a pessoa ao caminho certo.

Os lideres servidores possuem a capacidade de “abraçar” quando seus liderados estão com problemas e dar uma “palmadas” quando eles precisam ser repreendidos ficando claro que os gestores devem cumprir metas ao mesmo tempo que desenvolvem relacionamentos e fazem escolhas entre o certo e o errado motivo pelo qual ele deve ter influencia sobre a sua equipe a fim de que estas escolhas possam obter sucesso.

Quando se faz a escolha de ser líder deve-se ter em mente que o caminho é árduo e que neste caminho há escolhas e transformação e é imprescindível que o líder tenha essa habilidade, pois ser um líder autoritário é fácil difícil é ser um líder paciente, gentil, humilde , respeitoso , altruísta honesto e dedicado.

Como se diz na agricultura “Ou se esta verde e crescendo ou se esta maduro e apodrecendo” onde o verde é a transformação (escolhas) e o maduro é a acomodação.

Sobre Liderança e Amor: Os princípios de liderança servidora do Monge e o Executivo.

Por Pedro Paulo Galindo Morales

Resumo: O artigo fala sobre liderança dos princípios de liderança servidora do Monge e o Executivo do autor James C. Hunter em seu livro “Como se tornar um líder Servidor” Capitulo 4.

Neste capitulo Hunter diz que o amor é visto como um sentimento romântico e por esse motivo encontra certa resistência quando é falado em seminários e palestra principalmente pelo público masculino.

O amor deve ser entendido como não como um sentimento negativo, mas sim como um sentimento positivo, desde que você se sinta bem em relação a alguém ou alguma coisa. O amor de que Hunter fala não é aquele amor de paixão, mas sim o amor de vontade (devocional) que é aquele em que uma pessoa se coloca a disposição para ajudar compreender e satisfazer as necessidades legitima de outra pessoa mesmo quando não temos afinidades por pessoas que não gostamos.

Quando se esta em uma posição de liderança se deve dar o exemplo deve-se agir de acordo com o que se fala e agir com São Francisco de Assis que pediu aos seus seguidores “pregassem o evangelho em todas as ocasiões ma só usassem palavras quando fosse necessário.

As qualidades do amor e liderança podem ser contempladas no que o autor chama de “Passagem do Amor” onde o que é dito vai de encontro ao que pessoas que participam dos seminários de liderança dizem sobre a arte de liderar, a lista contem características como, honestidade, respeito firmeza justiça atenção articulação dedicação e previsibilidade. A “Passagem do Amor” é muito utilizada em casamentos e esta escrita em Coríntios 1 ,Capitulo 13 a qual reproduzimos a seguir 4.O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso (respeito); o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece (humilde) . 5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses (altruísta), não se irrita, não suspeita mal; 6 Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7.Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.8 O amor nunca falha (dedicado) , para o autor a passagem bíblica reflete a qualidade do amor que representa a verdadeira essência da liderança e o verdadeiro significado do caráter ( o que se faz) a lista do comportamento do líder é:

Liderança exige Qualidade Percebida
Paciência Auto Controle
Gentileza Tratar os outros bem, se interessar pelos outros
Humildade Comportamento autentico, sem complexo de inferioridade
Respeito Tratar as pessoas com a devida importância, construir uma relação de confiança, delegar tarefas
Altruísmo Atender as necessidades legitimas dos outros.
Perdão Tolerar as imperfeições das pessoas (comportamentos)
Honestidade Não tentar enganar ninguém
Compromisso Ter coragem moral de fazer a coisa certa, lealdade para com a equipe