Sou Pedro Paulo Galindo Morales, Especialista em Controladoria , MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, Especialista em PSC- Professional and Self Coaching com Graduação Tecnológica em Gestão de Sistemas Produtivos (Engenharia de Produção) e Técnico em Contabilidade. Tenho cursos na área de Educação a Distância e Carga horária em EaD , Facilitador , Didática do Ensino Superior e Design instrucional. Sou associado na categoria individual da Associação Brasileira de Educação a Distância, pelo período de 10/05/2022 a 10/05/2023.

Últimos artigos

  • Engajar pessoas é uma arte
    O sonho de todo empresário ou empreendedor é encontrar pessoas comprometidas com o trabalho. Pessoas que tratem os assuntos de interesse da empresa como se fossem donos do negócio. A palavra engajar é usada para indicar que uma pessoa participa de algo de modo voluntário para algum trabalho ou atividade.
  • A liderança e o conflito entre gerações
    Com o aumento da expectativa de visa e a necessidade de a pessoa aposentada continuar trabalhando o mercado de trabalho nunca teve equipes tão heterogêneas de idade como hoje, daí a importância do líder saber comandar uma equipe com essas características. Atualmente é muito comum a presença das de 4 gerações (boomers, X, Y e Z) em uma equipe de trabalho com valores, culturas, ritmos e principalmente entendimentos diferentes.
  • Não perca seu foco!
    Muitas coisas estão acontecendo em simultâneo, no Brasil e no mundo. No Brasil temos as constantes brigas entre os poderes, o aumento dos preços nos supermercados, a crise dos combustíveis e as constantes doenças que aparecem a cada semana.          No mundo temos a guerra entre a Rússia e Ucrânia, e os problemas do meio ambiente e disputas de poder entre as nações, sem contar as novas tecnologias despontam todos os dias. Para se ter uma ideia, conforme dados de uma pesquisa realizada pela
  • A violência nas empresas
            A violência física está chegando ao mundo corporativo. Na cidade de São Leopoldo no Rio Grande do Sul, um funcionário de acabou morto pelo chefe durante o expediente devido a uma desavença no horário de tomar café. Apesar de a violência física não ser constante no mundo corporativo é preciso tomar cuidados para que ela não se torne uma rotina no mundo corporativo, pois se … Continue a ler A violência nas empresas