Uma entrevista excelente com Ivens Dias Branco

Assisti na TV O Povo de Fortaleza no Programa Vertical S/A uma entrevista excelente com Ivens Dias Branco acionista majoritário do Grupo M. Dias Branco S.A Indústria e Comércio de Alimentos. O empresário mantem em sua fabrica um museu onde guarda tudo aquilo que foi importante para a historia do Grupo  desde maquinários, fotos, uniformes usados em sua fábrica, móveis e utensílios como a primeira escrivaninha usada pelo seu pai o português Manuel Dias Branco, a primeira Kombi de entrega de seus produtos esta exposta também que alias é da mesma aparência e cor dos veículos de entrega de hoje.

Ha também as medalhas, troféus recebidos, noticias de jornais embalagens antigas dos produtos, propagandas ou “reclames” como se falava na época.

O Sr. Ivens contou que o negócio de seu pai começou quando ele instalou um pequeno armazém de secos e molhados, expandindo os negócios, mais tarde, com uma loja de tecidos. O terceiro investimento não fugiu à regra do bom português, ou seja, montou uma padaria, passando a comercializar bolachas em todo o interior do Estado. Em 1936, decidido a fixar residência em Fortaleza, adquire a “Padaria Imperial” e constrói, anos mais tarde, a Padaria Fortaleza, que deu origem a Fábrica Fortaleza.

O que me chamou a atenção foi a politica de RH do Grupo, pois nele é possível aprender até pintura, o Sr. Ivens contou sobre um funcionário da fabrica que fez um curso de pintera e hoje vende quadros no valor de R$ 12.000,00 nas galerias do Rio de Janeiro.

O Grupo matem os seguintes serviços em sua sede em Eusébio/CE:

Centro Médico e Odontológico: promove a saúde ocupacional dos colaboradores e presta assistência à saúde dos seus familiares, desenvolvendo ações preventivas e de caráter multidisciplinar, bem como realizando atividades educativas como as Semanas da Saúde.

Centro Educacional: dispõe de ambientes equipados para a capacitação e desenvolvimento dos colaboradores, incluindo laboratório completo de informática e programa de elevação do nível de escolaridade.

Centro Cultural M. Dias Branco: impulsiona a integração das equipes de trabalho mediante atividades artísticas e culturais, disponibilizando modernas estruturas de lazer e aprendizado, tais como biblioteca, sala multimídia, salão de jogos, áreas de convivência e galeria de arte. Mantém o Grupo de Teatro Arte Massa, o Coral M. Dias Branco e o Grupo Vocal Richester.

O Grupo também tem extensas atividades para a comunidade como: Projeto Escola , Apoio a Entidades Filantrópicas, Patrocínios Culturais.

Sem duvida é um grupo muito importante para o Brasil, pois além de bolachas, biscoitos e macarrão ele produz margarinas, moagem de trigo, hotelaria, imobiliária e terminal portuário de grãos.

Vivendo no futuro, sonhando com o realizado.

Leitores. Desde que ouvi a frase “Vivendo no futuro, sonhando com o realizado”  em uma pequena reunião de trabalho daquelas que duram dez minutos em que o  objetivo é tirar duvida a cerca de uma tarefa, venho pensando sobre o titulo deste artigo.

Mas porque esta frase mexeu comigo?

È certo que o planejamento empresarial tem um papel importante para as organizações e que sem ele não chegamos aos objetivos pretendidos porem é certo também que para planejar o futuro temos que analisar o presente verificar os problemas que precisam ser corrigidos porque o papel e planilhas Excel aceitam tudo com muita facilidade e a simples ato de sonhar com o realizado perfeito não gerente uma vida perfeita no futuro.

È com o realizado de hoje que temos a oportunidade de aprender e o mais importante tentar corrigir o que esta dando errado, fornecer aos que estão fazendo o planejamento experiências, motivos e argumentos para que enganos, processos muito complexos ou de difíceis aplicações não sejam levados para o futuro apenas porque se esta “sonhando” com um realizado perfeito no futuro, essa atitude pode ser comparada a uma viagem dos sonhos que estamos planejando há algum tempo porem se nesta viagem planejamos ir de carro e nosso carro esta com um defeito mecânico muito provavelmente não teremos o realizado de nossos sonhos.

Para que nosso realizado seja o que sonhamos devemos:

  1. Analisar a situação levando em conta tanto o ambiente externo quanto o interno (processos muito complexos ou de difíceis aplicações, por exemplo).
  2. A definição da missão da empresa ou projeto deve em concordância com a visão da empresa;
  3. Formular objetivos alcançáveis.
  4. Formular estratégias que primem por simplicidade e que sejam de fácil entendimento;
  5. Avaliar seus possíveis resultados a frente dos objetivos estabelecidos.

O sucesso do realizado de uma estratégia ou tarefa esta muito relacionada com a capacidade que temos de antever problemas e soluções, encerro este texto com uma frase de Alvin Toffler “O futuro não é predeterminado. É, pelo menos em parte, sujeito à nossa influência. O nosso interesse deve ser, pois, focalizar futuros previsíveis tanto quanto os que são possíveis e prováveis.” Vamos refletir sobre isso!

As falhas do modelo de gestão do Grupo Silvio Santos

O caso do banco PanAmericano expõe as falhas do modelo de gestão do Grupo Silvio Santos , estas estão relacionadas a quatro fatores:

  1. Falta de pessoal qualificado: um empresário não precisa conhecer o ramo de seu negócio, se tiver à disposição uma equipe qualificada e bem treinada para executar as funções.
  2. Emprego de parentes na empresa: Para agradar a família, muitos acabam contratando parentes sem as qualificações necessárias.  No Grupo Silvio Santos há cerca de 40 parentes  e amigos de longa data
  3. Falha na governança corporativa: a governança passa por controles internos, relatórios de desempenho, gestão integrada e processos profissionalizados na organização essas questões precisam sempre receber muita atenção dos diretores, acionistas e do conselho de administração para obter resultados positivos, todos precisam saber interpretar os relatórios e documentos da empresa, faltou  qualificação profissional.
  4. Gestão de riscos ineficiente: o erro foi no campo da gestão de riscos, na avaliação dos resultados e, principalmente, no monitoramento e na comunicação, relatórios e modelos estatísticos não foram bem interpretados.

Porem uma pergunta que tem sido feita é qual dos homens de sua confiança colocou o banco nessa situação o Banco cresceu sem os olhares do dono e pessoas como seu cunhado Rafael Palladino, presidente do banco e um dos oito funcionários demitidos após a descoberta da fraude, acumularam fortunas nos últimos anos, Paladino comprou uma Ferrari vermelha, uma lancha avaliada em 5 milhões de reais e construiu uma mansão no litoral paulista.

Dois motivos teriam levado aos ex-diretores do Banco PanAmericano  foi o medo de perder os empregos se a situação financeira se agrava-se e outra foi os altos custos, maiores que a média do mercado, teriam contribuído para que os resultados ficassem abaixo do esperado e como alternativa encontrada para agradar Silvio Santos foi maquiar os balanços.

Duas linhas de investigação estão sendo seguidas chamou a atenção um contrato de Certificado de Depósito Bancário (CDB) feito com um investidor mineiro, no valor de 386 milhões de reais, que rendia o equivalente a 127% da taxa de juro, índice absolutamente fora do normal dos bancos médios e a área de cartões de crédito, que não é fiscalizada pelo Banco Central cerca de 400 milhões de reais sumiram do caixa do banco PanAmericano pelo departamento de cartões

As notícias que davam conta de sua suposta bancarrota fizeram com que fãs enviassem cartas ao SBT prometendo que comprariam mais cartelas da Telesena para ajudar o apresentador o que prova que o nome Silvio Santos é muito forte junto a população.

Uma das primeiras medidas foi substituir Luiz Sandoval, o ex-presidente do GSS que pediu demissão depois de 28 anos no comando, por seu sobrinho Guilherme Stoliar, ex-diretor do SBT e considerado por pessoas próximas “o filho que Silvio não teve”.

Guilherme Stoliar,  nomeou  Jose Roberto dos Santos Maciel, até então diretor administrativo e financeiro do SBT, Vice-Presidente da emissora. (Fonte Portal Exame)

Os Alicerces da vida

Pedro Paulo Galindo Morales.

Resumo: A vida é como uma casa que deve ser erguida sobre um bom alicerce.

Os alicerces são cordões de concreto e ferro, que servem de base para as paredes e colunas. Todo o ser humano constrói sua vida baseada em relações e estas se parecem muito com os alicerces de uma casa. Os primeiros alicerces da vida de uma pessoa são os pais que desde idade mais tenra cuidam com carinho do novo ser que aprende com essas primeiras lições a amar e ser amado a compreender e ser compreendido, este alicerce é o mais forte de toda a vida e é onde esta fincada a primeira coluna de nossa vida.

Depois de “construído” o primeiro cômodo da nossa casa aqui na terra, é hora de construir o segundo cômodo que abrigará a família, irmãos, tios primos e avos que também deve ser construído com bastante solidez para que dure a vida toda.

Vamos continuando construir a nossa casa e agora chega a hora do cômodo para acomodar os amigos, amigos de escola, de brincadeiras, de perto de casa, é nesse momento que começamos a erguer as primeiras colunas que irão sustentar as nossas experiências de vida se estas não tiverem um bom alicerce correremos o risco de um desmoronamento e caso isso ocorra temos que começar tudo novamente.

Continuando a construção de nossa casa temos o cômodo onde instalaremos o nosso lado profissional é nesse momento que chegamos a nossa segunda mais importante coluna, o trabalho. É esta coluna que ira equilibrar toda nossa vida porque é neste cômodo que abrigaremos a nossa auto realização, satisfação e segurança e também onde ganharemos o nosso pão.

Em uma fase da vida surge à necessidade de construirmos um cômodo especial destinado a abrigar nosso relacionamento com nosso companheiro (a) quer seja namorado (a), esposo (a) ou simplesmente alguém especial, este cômodo da nossa casa deve ser bem feito e bem planejado para que possa aguentar as mais diversas circunstancias trazida pela vida. È nesse cômodo que também criaremos nossos filhos motivo pelo qual ele deve ser seguro e a prova de infiltrações e rachaduras.

Quando todos os cômodos da casa estiverem prontos teremos que cobrir a casa com um excelente telhado para que fiquemos protegidos das tempestades e ventanias que certamente enfrentaremos na vida.

A vida é como uma casa que deve ser erguida sobre um bom alicerce onde em sua composição estarão presentes a honestidade, compreensão, solidariedade e respeito.

Como em nossa casa, na vida devemos fazer reformas, ampliar cômodos, abrir portas ou fecha-las procurar desenvolver novas estruturas, porem devemos entender que para termos sucesso precisamos sempre usar o alicerce que temos porem devemos tomar cuidado para não abalarmos os alicerces com infiltrações (ideias contraria a nossos princípios) ou submetê-los a um peso muito forte, porque se isso acontecer a nossa casa (vida) poderá desabar, e além de nos ferirmos, poderemos ferir muitas pessoas que queremos bem.